Venda de motos cresce em março

Retomada de crédito
e custos do veículo
impulsionaram alta
de 21,49% no mês

Em março, as vendas de motos no Distrito Federal cresceram 21,49% em relação a fevereiro, segundo balanço do Sindicato dos Concessionários e Distribuidores de Veículos (Sincodiv-DF). Com 1707 unidades vendidas, o mês também superou o mesmo período do ano passado, em 14,18%. As vendas subiram 7% no trimestre. Nos primeiros três meses deste ano, foram vendidas 4566 unidades, contra 4267 no mesmo período de 2008.

De acordo com Sérgio de Morais, diretor de motocicletas do Sincodiv-DF, a retomada do crédito determinou o aumento. “As financeiras estão mais flexíveis, oferecendo e aprovando limites maiores”, afirmou. Março também possui mais dias úteis do que fevereiro, mês de Carnaval, e é o mês em que os novos modelos chegam às lojas. Segundo ele, a alta deve continuar, devido à isenção da Confins, que representa menos 3% no valor das motos.”Apesar de ser um valor baixo, para o comprador equivale a uma prestação ou ao preço do emplacamento”, completou.

Para a gerente-geral da Champion Motos, Luciane Melo, o resultado sinaliza recuperação do mercado. “No ano passado caímos muito, por causa da crise e da retração do crédito”, lembra. Segundo conta, as condições de transporte no DF também incentivam os compradores. “A maioria dos clientes está trocando os carros por motos como meio de transporte, temos modelos capazes de percorrer até 60 quilômetro por litro”, conta.

A situação financeira do comprador também determina a escolha de motocicletas, segundo a gerente. “Em regiões de baixa renda, pesa o preço baixo da compra e do combustível da moto, que é a oportunidade do primeiro veículo. Na classe média, a mobilidade no trânsito é um atrativo”.

Os dois fatores levaram Ronaldo Bezerra da Silva, de 27 anos, a contribuir para o aumento registrado. Mesmo tendo carro há dez anos, o técnico de laboratório adquiriu uma moto no mês passado. “Comprei devido à facilidade de locomoção e pela economia, para os passeios de fim de semana e não para o trabalho”, adianta o morador de Ceilândia. Ronaldo afirma que a negociação correu sem dificuldades para o financiamento e que “a concorrência entre marcas também fez com que o preço caísse”. Ainda sem dirigir o novo veículo e tomando aulas, ele pretende tirar Carteira Nacional de Habilitação no próximo mês.


Vendas:

Março 2009:
1707
Fevereiro 2009:
1405

Acumulado:

Primeiro trimestre de 2008:
4267
Primeiro trimestre de 2009: 4566

Opção Econômica

Pesquisa da Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP) revelou que o custo médio de andar de moto é mais barato do que de ônibus. O estudo analisou os gastos em deslocamentos de sete quilômetros em 27 capitais e 16 municípios com mais de 500 mil habitantes.

Ao pegar um ônibus, o brasileiro desembolsa, em média, R$1,96. Sobre duas rodas, o mesmo trajeto custa R$1,49. De acordo com o levantamento, de junho de 2008, a situação no Distrito Federal é a mesma, com um gasto médio de R$2,00 de ônibus e R$0,72 de moto.

Isaías Monteiro

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: