Polícia busca de avião foragido no Piauí

Novamente no DF,
preso responderá
por assassinato que
cometeu há 15 anos

Walter retornou na noite de quarta-feira

Walter retorna ao DF após um ano e um mês preso

Trazido de avião do Piauí, Walter Reis de Araújo retornou ao Distrito Federal na última quarta-feira – 15 anos após ter assassinado Miguel Gomes de Souza, em Planaltina. Considerado foragido pela Justiça, ele passou mais de um ano preso no estado. Agora, responderá pelo homicidio cometido em 1994.

De acordo com Walter, hoje com 46 anos, ele dormia com a esposa quando a cachorra que criavam começou a latir, durante a madrugada. Quando levantou Miguel tentava arrombar a casa, em Planaltina, armado com uma faca tipo peixeira. Ao perceber a tentativa, disparou três vezes com revólver .38 contra o invasor.

Apesar de haver fugido após o crime, Walter confessou o assassinato quando detido. Passou seis meses preso no DF, até receber um alvará de soltura – recurso que permite ao réu responder em liberdade até o julgamento. Livre provisoriamente, em fevereiro de 1996, decidiu voltar à terra natal, o Piauí, para ajudar a mãe a enfrentar problemas com alcoolismo. Lá, começou a trabalhar na lavoura, em uma fazenda próxima a Bom Jesus.

A situação mudou em janeiro de 2008, quando teve a moto Honda NX 200 apreendida por falta de pagamento do IPVA. Na ocasião, a polícia descobriu o estado de Walter, considerado foragido e com mandado de prisão preventiva pedido três anos antes. “Não sabia que estavam me procurando, achei que já estava tudo resolvido”, conta. No mês seguinte, seguiu preso para penitenciaria da cidade .

Por lei, a polícia do estado deveria ter comunicado a prisão ao juiz responsável pelo mandado, segundo o delegado Welerson Gontijo, da 16ª Delegacia Policial, em Planaltina. No entanto, Walter passou um ano e um mês preso – até a irmã, Maria Aparecida Ribeiro, descobrir a situação e acionar a 16ª, dias atrás. Às 7h de quarta-feira, policiais viajaram a Bom Jesus de avião, um Baron da Divisão de Operações Aéreas (DOA) da PCDF, para buscá-lo. Às 20h, retornaram com Walter.

De volta a Planaltina, ele responderá pelo crime, cometido há 15 anos, de homicidio simples – com pena de seis a 20 anos de prisão. “Ele não poderia ter saído sem comunicar à Justiça, por isso o consideraram foragido. Agora, vamos apresentá-lo ao tribunal de juri”, explica o delegado. Embora continue detido, Walter se diz satisfeito. “Estou feliz por estar aqui, lá era um cativeiro”, desabafou.

Isaías Monteiro

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: