Faltam creches para crianças de Samambaia

População reclama
de poucas vagas.
Situação preocupa
o Conselho Tutelar

Para conselheiros falta de estudo produz diversos prejuizos à criança

Na cidade, cerca de 7 mil continuam sem creche. Conselheiros alertam para prejuízos às crianças.

Embora o Estatuto da Criança e do Adolescente determine que “é dever do Estado atender crianças de zero a seis anos com creche e pré-escola”, a falta de vagas em Samambaia preocupa o Conselho Tutelar da cidade, que também atende o Recanto das Emas. Sem nenhuma creche pública na região, a população só pode recorrer a uma das doze conveniadas.

De acordo com o conselho, em todo o Distrito Federal há 11 creches públicas que atendem 636 crianças, enquanto outras 68 buscam vagas diariamente. A maioria delas não consegue e fila já passa de 7000 à espera de escola. Conselheiros afirmam que o pequeno número de creches prejudica mães no trabalho, pois devem ficar em casa para cuidar dos filhos ou deixá-los sozinhos.

Na opinião do presidente da Associação dos Conselheiros Tutelares do DF, Antonio Roldino, a situação se deve a descaso do governo. “É uma falta geral, mas o caso do DF é mais agudo. O governo deixou a responsabilidade para o serviço social, porém nem só as famílias de baixa renda precisam de creches. A falta atinge a todos e existem riscos para todas as camadas da população”, afirmou.

Para ele, a falta de pré-escolas causa dois danos principais à comunidade. “Há prejuízo social, pois muitas crianças carentes deixam de ser atendidas, e compromete o direito fundamental que todos têm à educação. O que falta é vontade política”, concluiu. Segundo Roldino, outro problema está na falta de verbas, que já atrasaram.

Segundo Israel Vieira, do Conselho Tutelar de Samambaia, a importância das creches supera a educação. “Existe um enorme prejuízo para a criança e para o Estado. Já temos um quadro violento nas escolas e, se a situação seguir assim, o gasto com segurança será maior. Investir nas creches é investir em prevenção”, ressaltou. De acordo com o conselheiro, as crianças fora da pré-escola têm prejuízo no desenvolvimento, o que compromete aprendizado e convivência social.

Hoje, o pequeno Vinicius completa dois anos. Sua mãe, Conceição Amorim, de 31 anos, o inscreveu há seis meses para tentar conseguir uma matrícula. Ela aguarda até o dia próximo dia 15 uma resposta, mas diz não saber se terá sucesso. “Ainda são poucas creches. Se eu não conseguir a vaga, vou comprometer meu emprego. Para quem ganha pouco é difícil pagar alguém para cuidar dos filhos, porque se gasta muito”, relatou.

Isaías Monteiro


3 Respostas so far »

  1. 1

    renildo soares said,

    de acordo com o solicitado estamos te enviando o combinado.

    • 2

      grasielle clauseni silva said,

      estou querendo creche para meu filho, ele esta na lista do cras há 2 anos já renovei a data, já fui no concelho tutelar mais ainda não conseguir que meu filho estude não sei mais o q fazer nem aonde procurar td o que podia fazer eu fiz e estou precisando muito da vaga…


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: