Preço alto impede treinamento digital

Sem sucesso, SSP
tenta instalar novo
simulador de tiro
de alta tecnologia

A tecnologia já é empregada em vários paises. No DF, maior parte do treinamento se resume a relatos.

A tecnologia para reproduzir situações de risco é já empregada em vários países. No DF, maior parte do treinamento ainda se resume a relatos.

Há um mês negociações para compra de sistema completo de simulação de tiro estão paradas. A aquisição reforçaria a segurança do Distrito Federal ao proporcionar treinamento com suporte digital próximo de situações reais de risco. No entanto, faltam empresas dispostas ao serviço. Os equipamentos necessários vão de telas de alta definição de 90 polegadas a armamento de uso restrito.

Em edital aberto em novembro do ano passado, a Secretaria de Segurança Pública (SSP-DF) pediu a aquisição de um sistema de simulação de tiro de alta performance, um conjunto que deve possuir características para tornar o treino o mais real possível.

Para a tarefa, foram solicitados computadores de última geração acompanhados de duas telas de cristal líquido de 17 polegadas. No sistema, deveriam constar ao menos 340 cenários, incluindo simulações de treino e combate, reféns, performance, reflexo e julgamento de situações de perigo. Na prática, os locais simulados poderiam ser visualizados em três dimensões devido à capacidade de vídeo exigida, de 256MB, em telas com sistema de alta definição de 90 polegadas, também solicitadas.

A lista continua com duas pistolas .40 e dois fuzis AR-15, arma de uso restrito das Forças Armadas. As quatro armas precisam contar o sistema laser e seriam reconhecidas por câmeras de detecção de movimento de dispositivos equipados com a tecnologia. Também está incluído no edital de licitação, um canhão de disparo de retorno, que atiraria bolas de nylon usadas em paintball. De acordo com informações do documento, quando o inimigo dispara no vídeo o canhão faz o mesmo, se o usuário não desviar do disparo será acertado, dando maior realismo para o treino.

Apesar de encaminhada para a Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), a compra do equipamento ainda não foi realizada devido ao custo dos materiais. Primeiro, a instalação foi oferecida em pregão eletrônico sem ofertas. Duas empresas se disponibilizaram para o serviço no dia 11 de novembro, mas ambas discordaram do preço estabelecido pela Secretaria que se recusou a pagar mais pelo sistema.

De acordo com a chefe interina da Central de Compras da Seplag, Bárbara Hamu, o pregoeiro responsável tentou atualizar o preço a partir do valor do dólar, moeda em que os equipamentos são cotados. “O processo então foi devolvido à SSP, mas no segundo pregão, em dezembro, nenhuma empresa apareceu, o que demonstra que não tiveram interesse”, relatou.

Para retomar a aquisição do sistema, além de revisar o preço, a Secretaria de Segurança Pública precisa dar entrada em um novo processo – pois o prazo do antigo expirou este ano – e fazer a previsão de recursos para reserva orçamentária. Procurada, a secretaria não soube informar sobre a situação do processo ou sobre novos projetos.

Instrutor de tiro da Academia da Polícia Civil, Cleber Gódoi, defende a instalação do sistema como melhoria dos treinamentos do Distrito Federal.”Esse método já empregado em vários lugares fora do país e seria bem vindo, por melhorar a capacitação do policial. Ainda buscamos muitos avanços, hoje em dia a maior parte dos treinamentos é feita a partir de relatos”, disse.

Isaías Monteiro


2 Respostas so far »

  1. 1

    Darci Atilio said,

    Isais,
    Necessito entrar em contato com o pessoal da Sec de Segurança mas não estou conseguindo, vc sabe com que poderia falar sobre o assunto.
    Sou da EBTS – Treinamento e Simulação, Rio de Janeiro, (www.ebts.com.br) e estamos desenvolvendo um projeto de simulador e estamos necessitando de um cliente para nos auxiliar financeira e tecnicamente no projeto. Nosso preço previsto é inferior ao qual os representantes extrangeiros praticam e com qualidade igual ou superior.
    Obrigado

    Darci

    • 2

      Isaías Monteiro said,

      Perdão pela demora, tenho estado ocupado. Bom, Darci, o único contato que tive com a SSP-DF sobre o assunto foi para a matéria. Ainda assim, como registrado no texto, as negociações estão travadas. Há um site do GDF dedicado a compras do governo (o primeiro sinal para essa notícia surgiu de lá), o http://www.compras.df.gov.br. Bem que eu gostaria de te indicar alguém, mas não conheço. Talvez valha a pena procurar o responsável pelos pregões para saber a que pé anda a história. Espero ter ajudado e obrigado pelo comentário, sinal de vida nesse blog.


Comment RSS · TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: